ID Jovem: Jovens Entre 15 e 29 Anos Podem Viajar de Graça ou Ainda Obter Desconto de 50% em Passagens de Ônibus (Interestadual)

Tempo de leitura: 4 minutos

Se tem uma característica que define os estudantes, é a falta generalizada de dinheiro. Você até pode ser um dos poucos privilegiados que tem uma mesada gorda, mas, é a exceção, não a regra.

Assim como, pode ter um emprego, embora, em geral, a remuneração que conseguimos nesta idade, seja baixa.

Para os que gostam de se aventurar pelas estradas, então, a vida é mais difícil ainda. Viajar barato, exige saber aproveitar oportunidades e não esperar grandes luxos.

Mas, por outro lado, o improviso destas aventuras com pouco dinheiro, pode ser a parte mais divertida da coisa toda.

Isso porque, bem pensado, viajar de formas alternativas, nos força a encarar situações novas, conhecer pessoas diferentes e consequentemente, ter experiências inesquecíveis.

Melhor ainda se, como dissemos, você souber aproveitar bem as oportunidades, como por exemplo, o programa ID Jovem, do governo federal.

O que é ID Jovem?

Nunca ouviu falar? Vamos explicar.

ID Jovem: Passagem Interestadual Mais em Conta ou, Na Faixa!

Isso mesmo, meus caros. Pelo menos no que diz respeito ao transporte, é possível viajar grátis pelo país.

Conheça os Requisitos

Basta se enquadrar na faixa etária (15 a 29 anos) e outros pré requisitos:

  • Tendo a idade certa, não é preciso ser estudante;
  • Renda familiar mensal de até dois salários mínimos;
  • Paciência para cumprir a burocracia exigida.

Mas, antes de falarmos sobre a burocracia, os benefícios não se resumem as passagens interestaduais.

Como se trata de um programa cultural, também inclui a meia entrada em eventos artísticos, incluindo shows em BH, ou outras cidades que você sempre quis conhecer.

Portanto, o conceito do programa Identidade Jovem, é permitir que pessoas de baixa renda, tenham acesso à imensa riqueza cultural deste país.

Ou seja, funciona de maneira similar à carteira de estudante, mas, sem a exigência de ser estudante.

Porém, como dissemos, há a burocracia e como de hábito, isso envolve alguma paciência, mesmo com a informatização atual.

No entanto, uma vez feito o cadastro, até estourar a idade, você estará apto a fazer quantas viagens quiser, ou puder. Vejamos os trâmites necessários.

Nem Tão Complicado Quanto Parece

Indo direto ao ponto, existem duas exigências cadastrais prévias, para acesso ao programa:

  • Cadastro Único do Governo Federal: aqui está a verdadeira burocracia e o cadastro é familiar, não individual. É necessário estar no banco de dados há 24 meses, com todos os dados atualizados. Mais informações aqui.
  • NIS (Número de Identificação Social): ao realizar o cadastro único, este número estará no chamado Cartão Cidadão, mas, também está na Carteira de Trabalho ou no extrato do FGTS do responsável familiar.

De forma geral, tudo pode ser resolvido online, através da Caixa Econômica Federal, mas, para quem ainda não tem o cadastro único, a trama é um pouco mais complicada.

Será necessário comparecer ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), da sua cidade. Normalmente, as informações podem ser encontradas nos sites das prefeituras.

Como dissemos, esta é a parte complicada, porque envolve comprovação de renda, cadastro familiar e algum tempo para concluir o processo.

Por outro lado, este cadastro se chama único, porque inclui todos os programas sociais em um só lugar e portanto, se sua família se enquadra, há uma boa chance de que já esteja cadastrada.

Neste caso, basta descobrir o NIS do responsável familiar, se cadastrar aqui e imprimir uma via da sua Identidade Jovem.

Para os que tem um smartphone, sequer é preciso imprimir. Basta baixar o aplicativo próprio na Google Play, para Android, ou na App Store, para iOS.

Feito isso, você já poderá começar a planejar como viajar barato pelo território nacional. Porque, claro, viagem não é apenas passagem e eventuais ingressos de eventos.

Por isso, temos uma última dica para você aproveitar as chances que a vida oferece.

Hospedagem e Outros Gastos

Viajar barato é uma arte que tem dois segredos básicos, pois, os maiores gastos além das passagens, são a alimentação e hospedagem.

Quanto a alimentação, a dica é fazer o que os locais fazem. Todas as cidades, mas, principalmente as grandes, como BH, possuem milhares de opções baratas.

Uma delas, certamente a mais em conta, é aproveitar a cozinha de onde for se hospedar e fazer suas próprias refeições.

Neste ponto, existem muitas formas de acomodação baratas, que disponibilizam acesso a cozinha. Você pode conferir algumas dicas a respeito, neste artigo sobre aluguel de quartos baratos.

Digamos que, por acaso, tenha se interessado por BH, a partir deste artigo. Que tal conhecer a Pampulha? Há muitos eventos culturais gratuitos por lá.

Para gastar pouco, neste caso, faz sentido escolher um bom Hostel, bem localizado e próximo dos eventos aos quais pretende comparecer.

Escolhendo um quarto compartilhado, você terá um preço acessível, com acesso a cozinha e de quebra, conhecerá muitas pessoas bacanas.

Ficou interessou?

Acesse o nosso site e veja a opção ideal para você. Fique a vontade para curtir nossa página no Facebook ou deixar seu email pra gente mantê-lo(a) informado de tudo que tem de legal por aqui.

Um grande abraço e até a próxima.

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.